1. //Tag script para receber código JS 2. Relacionamentos! | ✿ઇઉ ♥Lidi e suas neuras!!!!!!!♥ ઇઉ ✿

It´s time to set my free!

Relacionamentos!

5 de junho de 2009 | ✿Lidi Dimbarre Tullio ஜீ

Pode parecer fácil, mas também este assunto é complicado porque encontraremos opiniões diversas de acordo com a maneira de entendimento das pessoas, mas tentaremos sob uma ótica da doutrina, falar alguma coisa dele. Inicialmente tentarei colocar o que já entendo baseado em muita leitura sobre o assunto. Será inicialmente a minha maneira de pensar.
Acho que as formas de amor são variadas mas falarei um pouco do amor que une duas pessoas, um homem e uma mulher. Isto é algo inerente a todos e terminará com a união chamada casamento. Bom, entendendo que o objetivo final é o AMOR universal sob todos os níveis, e que os espíritos desde a criação foram encaminhados para viverem juntos e dessa união resultaria os sentimentos, o maior de todos é o amor.
Acho mesmo que algumas uniões que acontecem, já vem pré estabelecida desde o mundo espiritual e tem como objetivo a reeducação dos seres em busca da harmonia do amor. Os motivos que levariam a isso são os mais variados possíveis. Uns porque seguem juntos numa missão bonita de dar oportunidades aos espíritos dos filhos que devem conviver juntos também em busca deste amor, outros porque entre si estão se entendendo, enfim.....há situações mais diversas possíveis.
Mas também há as uniões que não estavam programadas e estariam sendo iniciadas nesta vida, mas sempre com certeza em busca de algo ou objetivando a um fim. Seriam elas pela afinidades que os dois teriam, já o relatado anteriormente, independe dessas mesmas afinidades.
Quando você ama e sente o amor por alguém, você se transforma de certa maneira. Parece que a sua alma se renova. Você fica mais calmo mas nem todos conseguem doar o amor na mesma intensidade que pode receber. Aí advém as complicações. As pessoas são diferentes e reagem diferente.
É muito complicado analisar o amor, mas quando ele é só doado e não volta igual, é preciso muita força de espírito para que não sucumbe porque o amor de certa maneira sempre solicita necessidades e valores retribuitivos: dar e receber.
Antes de entrar em aspectos interessantes de convivência, vamos analisar dois casos diferentes: supondo que você e o outro veio com o planejamento lá do mundo espiritual para conviverem juntos uma etapa desta vida. A espiritualidade prepara para que isso aconteça e a partir daí, é o livre arbítrio que agirá.....se vão se unir ou não......o que vão passar ou não, os filhos, enfim, como será essa união, é coisa que entre vocês e os livre arbítrio será idealizado e concretizado ou haverá o fracasso. Supondo que tudo dê certo, vencendo essa etapa, muito bom será para ambos, mas supondo que fracassem, pior será porque numa próxima oportunidade haverão de virem juntos porque existe o débito a ser resgatado. Para essa união, independe se há ou não afinidades entre os dois.
Agora ao segundo caso: nada estava programado e de repente alguém por afinidades encontra o outro e nasce daí um sentimento bonito que culmina com um casamento. Estariam os dois iniciando o exercício do amor e a seqüência disso vai depender muito deles mesmos.
Agora vamos analisar algumas coisas dentro do relacionamento: problemas amorosos e dificuldades, normalmente acontecem porque a gente muitas vezes não sabe controlar emoções e não sabemos nos ajustar um ao outro. Claro que há o aspecto de que temos que passar por algumas coisas, mas também estudos nos indicam que a razão está na maneira da gente ser. Veja bem: alguém muito ciumento acabará com certeza fazendo a vida do parceiro um inferno e isto pode acontecer porque a personalidade dela é assim , então ele poderá não suportar. Quem perde é ela.
Espiritualmente falando, não é necessário a beleza física, claro que pela beleza, muitos se atraem, mas na verdade ela por si só jamais fará com que uma união tenha ou não sucesso. Na verdade, o relacionamento em geral é que fortalecerá porque senão, tudo acaba muito rápido.
Richard Simonet respondendo algumas questões sobre isso, disse que como há o livre arbítrio, a união dos seres não é uma coisa que tem que acontecer na marra porque tanto os que foram planejados podem nem se consumir bem como os não planejados, acontecerem e que não adianta também esses trabalhos que acontecem para que haja as uniões e que haja a felicidade, porque isso não é uma mercadoria que se pode encomendar. Nem rituais e nada iria resolver problemas que só o tempo e a adesão de valores do Bem é que conseguirão.
E quando você fica só? Não consegue encontrar o parceiro? Você sofrerá de solidão? Mas será que a solidão existirá porque você não encontrou a sua cara-metade? Ou é porque você não consegue se enturmar socialmente? Claro que é por isto porque não é necessário ter o parceiro e o casamento, você pode viver pelo seu semelhante, doando-se e nem se lembrará de solidão
Amigos, quando a gente está apenas namorando, antes da verdadeira convivência, quase tudo é flor mas há um momento em que a verdadeira personalidade virá a tona. Por isto é preciso que antes disto, se analise os pequenos detalhes porque neles sempre aparecerá itens da personalidade e ajudará a você perceber se algo mudará ou não depois.
Quanto ao casamento, normalmente todos quando reencarnam obedecem a um planejamento espiritual isto porque estamos evoluindo. Claro que como somos imperfeitos, pedimos a oportunidade e ela nos é dada, mas nada como compromisso até porque nós poderemos fracassar. Este fracasso já é esperado pelas nossas fraquezas. Uma delas é se casar por dinheiro, se casar por atração sexual etc....
Interessante é observar que nem tudo que acontece entre dois seres que se unem, tipo desentendimentos, tumultos, brigas etc....é fruto de algo que teria que acontecer mas sim de espíritos ainda desprovido de uma evolução no aspecto da educação, porque quando você tem a educação espiritual suficiente, essas coisas serão evitadas. Para essas coisas mesmo que o casamento tenha sido programado, sempre haverá o fracasso porque ninguém espezinha ninguém porque estava escrito, ou seja, eu não serei mal ao meu parceiro porque ele merece etc...ou vice versa.....esses atos independe de tudo porque aí está a nossa personalidade e o livre arbítrio agindo. É falta de educação mesmo.
Supondo que haja o fracasso e de repente aconteça outro casamento e neste você se dá bem e é feliz? Foi válido e neste aconteceu algo de bom, mas se no outro anterior você acrescentou dividas, terá que pagar com certeza. Mas fique claro que nós não podemos ir casando, casando até acertar um parceiro. Sabem porque? Porque se um não deu certo, com certeza foi fruto de nossa imperfeição porque para um casamento ser bom é preciso pouca coisa: harmonia, respeito, aceitação, carinho, renuncia etc....
Sobre o assunto família, filhos etc.....em estudos anteriores já falamos sobre isso e quando há provas e expiação, mas ressaltaremos que os lares são formados por espíritos afins quando eles seguem juntos o mesmo caminho evolutivo. Neste lar geralmente há respeito e itens que fortalecem o mesmo. Claro que esses tipos é minoria porque normalmente sempre estamos pagando débitos e cumprindo provas. Mas é possível que num casamento por acaso, ou seja naqueles que não foram planejados, os filhos venham e provavelmente tenham algo a ver com pelo menos um dos pais.
Houve uma questão interessante e que já falamos nela antes, o caso do estupro ou de um casal que teve sexo numa noite só e daí resultou um filho. Com certeza, aproveitando o momento, um espírito reencarnou e com ligação a um dos parceiros, mas também pode ser que seja um espírito que necessitava vir em missão e que se aceita vir em condições não favoráveis.
Mais dois assuntos para encerrar a questão: diz que quando o filho se liga mais a mãe e rejeita o pai ou a filha que se liga ao pai, chamado por Freud de complexos de Édipo e de Electra, que isso tem a ver com ligações do passado, ligações afetivas entre esses espíritos. Agora quando há realmente uma disputa entre pai e filho como rivais disputando a mesma mulher ( a mãe) ou vice versa, que aqui também trata-se com certeza de rivais do passado, hoje reunidos e unidos para se acertarem e superarem aversões e consolidar afeições.
Encerrando, eu gostaria de colocar um texto com palavras do Chico Xavier sobre pais e filhos, mas antes, diria que a nossa imperfeição moral, de seres encarnados na Terra, leva-nos a cometer enganos no casamento. Claro que se a gente fosse mais amadurecido, o adultério, a incompreensão, intolerância, seriam coisas que jamais existiria. Mas e os filhos? Como ficam nisso? Existe uma responsabilidade muito grande para eles e vejamos o que o Chico nos disse:
“Quanto aos filhos, os pais só lhes transmitem o corpo físico. Quem cria os espíritos, simples e ignorantes para através do esforço próprio, no exercício do livre arbítrio, evoluírem na escalada para a angelitude, é Deus. Eles são companheiros espirituais de lutas antigas, em outras encarnações, a quem pagamos débitos sagrados ou de quem recebemos alegrias puras, como créditos de outros tempos. O instituto da família é um cadinho sublime de purificação e o esquecimento dessa verdade, custa-nos alto preço na vida espiritual. É necessário que os pais conversem mais cordialmente com seus filhos, no clima da harmonia doméstica, dentro da própria casa, e nunca adiar essas conversações para tempos de desastres sentimental.
Freqüentemente os pais não se sentam com os filhos para um entendimento afável, para uma conversação mais doce, para que o intercâmbio da amizade se processe, para que o amor realize a sua obra divina nos corações. Mais tarde, assumem atitudes atormentadas, quando os filhos ou as filhas mais jovens adquirem dificuldades ou problemas íntimos para os quais, eles, os pais, não se prepararam. Precisamos agora, na atualidade, quando se opera vasta revisão dos valores domésticos, familiares e sociais, da prática de um amor sem limites, de uma tolerância imensa, para atingirmos um acordo geral de rearmonização”

P.S: Fotos do meu querido amigo Julio César , posando para uma campanha do mês da Noivas - Maio/2009

Tags: , | 3 comentários

3 comentários:

Daniela disse...

Uma boa e extensa reflexão... na verdade, este "conflito" norteia todos os outros, ou não, conforme encaramos a situação
bjnhs

♥Lidi Dimbarre♥ disse...

Obrigada pelo carinho Dani, beijos querida!

***Eli Amorim*** disse...

Fala menina!!!

Nossa, bela explicação sobre relacionamentos, ainda mais sobre o tal casamento... Realmente é complicado saber se a pessoa que amamos ou que estamos juntos será a pessoa que nos acompanhará no plano espiritual. Mas, como Deus nos deu o livre e famoso arbítrio, decidimos por vezes, e na maioria delas pelas almas gemeas erradas, mas como vamos saber???? Por isso, minha cara, Ele também deixou com a gente ESCOLHAS, e acertandos e errando vamos seguindo em FRENTE e enfrente!!!

Relaxa, que tudo se resolve!

Beijos,
Eli Amorim.

P.S: Depois me apresenta este Júlio Cesar qdo eu for pra PG...Jesus apaga a luz!!!kkkkkk...

Blog Widget by LinkWithin

ઇઉ Meus Anandos Seguidores! ઇઉ

.

.